Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Startup AIO recebe aporte de R$ 2 milhões

Startup AIO recebe aporte de R$ 2 milhões
COMPARTILHE

Ao longo dos meses, a startup testou vários modelos de monetização.

A startup AIO tem uma plataforma inteligente para ajudar os estudantes do Brasil na preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). 

Com menos de um ano de vida, a empresa conquistou seu primeiro aporte no valor de R$ 2 milhões da gestora carioca Fuse Capital.  

Com o capital, segundo a revista Exame, a startup fundada por Patricia Oakim Murilo Vasconcelos vai investir em tecnologia para poder melhorar a experiência de estudo dos alunos na plataforma. 

Entre os serviços disponibilizados na plataforma, a startup oferece simulados do Enem para os estudantes e, usando inteligência artificial para analisar os resultados, diz quais disciplinas e tópicos precisam ser revisados para que o desempenho na prova melhore. 

Desde abril, a AIO já ajudou mais de 10 mil estudantes na dura preparação para o Enem.  

Mulheres são maioria entre as redações nota mil do Enem

Confira outras notícias relevantes neste “Giro das Startups”: 

Startup brasileira tem sensores que operam em ambiente abaixo de -40ºC 

Evoy Evolução da Inteligência Logística é uma das startups do Brasil aptas a oferecer soluções de Internet das Coisas que incluem sensores para temperaturas abaixo de 40 graus Celsius negativos. 

A empresa é especializada em simplificar a gestão de cadeias logísticas complexas, como as que envolvem distribuição de medicamentos e vacinas. 

Meses antes do início da pandemia de coronavírus, a Evoy começou a buscar parceiros para fabricar dispositivos próprios para atuar em temperaturas muito baixas. 

Seaborg Technologies quer equipar navios com reatores nucleares 

A startup Seaborg Technologies, da Dinamarca, acredita poder tornar a eletricidade nuclear barata numa alternativa viável aos combustíveis fósseis.   

O plano é equipar navios com pequenos reatores nucleares avançados, com o objetivo de ajudar países com carência de infraestruturas de abastecimento de energia. 

Apesar de o conceito não ser inovador, esta é a primeira vez que surgem para fornecer eletricidade para o continente. 

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE