- PUBLICIDADE -

STF autoriza perícia em vídeo de reunião entre Moro e Bolsonaro

Órgão internacional alerta para decisão do STF sobre COAF
- PUBLICIDADE -

O Planalto, por meio da AGU, afirmou ao STF ter entregue a íntegra da gravação. O vídeo é mantido sob sigilo por decisão de Mello.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, autorizou que a Polícia Federal (PF) faça uma perícia no HD externo entregue pelo Palácio do Planalto com o registro da reunião ministerial do dia 22 de abril.

Mello aceitou que a PF verifique a “autenticidade e a integridade” dos arquivos apresentados pelo governo.

A perícia foi pedida pela PF, no inquérito que apura as acusações do ex-ministro Sérgio Moro de que o presidente da República, Jair Bolsonaro, teria tentado interferir politicamente na corporação.

De acordo com Moro, durante a reunião ministerial, Bolsonaro pressionou pela troca do comando da PF no Rio de Janeiro e do então diretor-geral da instituição, Maurício Valeixo.

O ministro Celso de Mello, relator do inquérito no Supremo, também determinou que seja feita cópia do vídeo da reunião e que o arquivo seja remetido a ele para que possa ser avaliada a manutenção do sigilo sobre o registro da reunião.

Nesta terça-feira (12), o conteúdo do vídeo será exibido, em caráter reservado, na sede da PF em Brasília, aos investigadores da Procuradoria-Geral da República (PGR) e da PF.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -