Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

STF dá 72 horas para Planalto entregar vídeo citado por Moro

Celso de Mello rejeita investigação embasada em escritos anônimos
COMPARTILHE

Ministro pediu preservação da “integridade do conteúdo da referida gravação”.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, deu 72 horas para que a Secretaria-Geral da Presidência encaminhe à Corte a cópia da gravação da reunião em que o presidente da República, Jair Bolsonaro, teria pressionado abertamente o ex-ministro Sérgio Moro.

Relator do inquérito que apura a denúncia de Moro de interferência política de Bolsonaro na Polícia Federal (PF), Mello declarou:

“As autoridades destinatárias de tais ofícios deverão preservar a integridade do conteúdo da referida gravação ambiental (com sinais de áudio e vídeo), em ordem a impedir que os elementos nela contidos possam ser alterados, modificados ou até mesmos suprimidos, eis que constitui material probatório.”

Em seu depoimento à PF, no último sábado (2), Moro citou em seu depoimento a cobrança explícita de Bolsonaro, numa reunião com ministros do governo em 22 de abril, para que ele demitisse o diretor da PF e o superintendente do órgão no Rio.

Bolsonaro já havia mencionado anteriormente a possibilidade de divulgar o vídeo para o público nas redes sociais, mas disse ter recebido conselhos para não seguir adiante com a ideia.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários