- PUBLICIDADE -

STF determina apuração sobre venda de terras indígenas na Amazônia

Programa do governo apoia pesquisa científica na Amazônia

Decisão de Barroso aborda algumas áreas anunciadas nos classificados do Facebook.

- PUBLICIDADE -

O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou, nesta terça-feira (2), uma investigação sobre como pedaços de terras indígenas na Amazônia foram colocados à venda no Facebook

O ministro Luís Roberto Barroso respondeu a uma ação apresentada por ONGs e siglas de oposição que acusam o governo do Brasil de não proteger os povos indígenas do coronavírus

Em sua decisão, Barroso disse que algumas das áreas anunciadas nos classificados do Facebook pertencem ao povo Uru-Eu-Wau-Wau.

Este povo indígena foi exposto à doença por grileiros e deixado em “situação crítica”, diz o magistrado.

“Oficie-se à Procuradoria Geral da República e ao Ministério da Justiça e Segurança Pública para que apurem os fatos narrados e tomem as medidas cíveis e criminais cabíveis, mantendo este relator informado sobre as providências adotadas”, acrescentou Barroso na decisão.

Uma investigação feita pela BBC no mês passado descobriu dezenas de pedaços de terras na Amazônia, em uma região ocupada por grupos indígenas, anunciados no site. Muitos deles haviam sido desmatados. 

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -