STF mantém proibição de entrevista com o esfaqueador de Bolsonaro

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proibiu entrevista de Adélio Bispo à revista.

O ministro Gilmar Mendes, do STF, rejeitou a suspensão de decisão que proibiu a realização de entrevista, pela revista “Veja“, com Adélio Bispo dos Santos, que esfaqueou o presidente eleito Jair Bolsonaro.

Em 6 de setembro deste ano, em ato de campanha no interior de Minas Gerais, o então candidato ao cargo de presidente do país sofreu atentado à faca desferido por Adélio, preso em flagrante no mesmo dia e autuado no artigo 20 da Lei de Segurança Nacional.

Na ação, a editora Abril questiona a suspensão de entrevista jornalística que seria efetuada com o custodiado em 28 de setembro de 2018, no Presídio Federal de Campo Grande (MS).

Ao rejeitar a ação, Gilmar Mendes destacou que a relação entre a liberdade de expressão e de comunicação e outros valores constitucionalmente protegidos pode gerar situações conflituosas, “a chamada colisão de direitos fundamentais”.

No processo de concretização da liberdade de imprensa, esclareceu, o Judiciário tem o papel de interpretar a aplicação de princípios constitucionais eventualmente conflitantes.

 

Adaptado da fonte STF

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.