- PUBLICIDADE -

STF ordena bloqueio das redes sociais de investigados por “fake news”

STF ordena bloqueio das redes sociais de investigados por "fake news"

- PUBLICIDADE -

Sete investigados no inquérito aberto pelo STF sobre fake news terão suas redes sociais bloqueadas.

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), mandou bloquear contas no Facebook, no WhatsApp, no Twitter e no Instagram de sete investigados no inquérito aberto pelo presidente da Corte, Dias Toffoli, sobre as supostas fake news contra magistrados da Corte.

Segundo o jornalista Fausto Macedo, Alexandre afirmou que documentos e informações coletados pela investigação apontam “sérios indícios da prática de crimes”.

Ainda de acordo com o ministro, as postagens em redes sociais contêm “graves ofensas a esta Corte e seus integrantes, com conteúdo de ódio e de subversão da ordem”.

Segundo Alexandre, as mensagens escritas pelo general da reserva Paulo Chagas são preocupantes.

O ministro do STF disse que as declarações são “propaganda de processos violentos ou ilegais para alteração da ordem política e social com grande repercussão entre seguidores”.

Já o militar, como noticiou a RENOVA, não ficou surpreso com a ação do Supremo nesta terça-feira (16), quando sua casa foi alvo de uma mandado de busca e apreensão.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -