Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

STF rejeita pedido do PT para impedir carreata pró-Bolsonaro

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
STF rejeita pedido do PT para impedir carreata pro Bolsonaro
Foto: Carlos Moura/SCO/STF

Celso de Mello destacou a “liberdade de manifestação”, mas disse que abusos são puníveis.

Celso de Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), ressaltou o “direito fundamental de reunião” e a “liberdade de manifestação” em decisão tomada nesta quinta-feira (7).

Enio Verri, líder do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara dos Deputados, pediu à Corte para proibir carreata de apoiadores do presidente da República, Jair Bolsonaro, marcada para esta sexta-feira (8).

O petista argumentou que o ato terá como alvo os ministros do Supremo, pedindo, inclusive, a “prisão dos envolvidos”.

Ao rejeitar o pedido, segundo o site Poder360, o decano do STF levou em conta o “direito fundamental de reunião e a liberdade de manifestação do pensamento”.

“Dois históricos precedentes do Supremo Tribunal Federal”, destacou o magistrado.

No entanto, Celso de Mello escreveu em seu despacho que “abusos e excessos cometidos no exercício da liberdade de expressão, como os crimes contra a honra (calúnia, difamação e injúria), são passíveis de punição penal porque não amparados pela proteção constitucional assegurada à livre manifestação do pensamento”.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email