STJ nega Palácio Guanabara aos herdeiros da princesa Isabel

Idiomas:

Português   English   Español
STJ nega Palácio Guanabara aos herdeiros da princesa Isabel
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou pedido de herdeiros da princesa Isabel para retomar a propriedade do Palácio Guanabara, sede do governo do Rio de Janeiro.


STJ decidiu nesta quinta-feira (6), por unanimidade (4 x 0), que o Palácio Guanabara, sede do governo do Rio de Janeiro, é de domínio da União, não devendo ser paga indenização à antiga família imperial, que não teria nenhum direito de posse sobre o imóvel. Ainda cabe recurso.

A família Orleans e Bragança alegava que a residência oficial da família foi tomada após a Proclamação da República e por isso cobrava ao menos uma indenização, informa “O Antagonista“.

Os advogados dos herdeiros sustentam que o imóvel foi adquirido como dote após o casamento da princesa Isabel, filha de Dom Pedro II, com Gastão de Orleans, o Conde D´Eu, motivo pelo qual pertenceria à família imperial.

O governo do Rio de Janeiro e a União, por outro lado, defendem que o palácio sempre pertenceu ao estado, tendo sido apenas concedido como habitação ao casal, que nele morou por 26 anos, registra o “Metrópoles“.

Newsletter RENOVA

Receba gratuitamente as principais notícias do Brasil e do Mundo por email.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

Veja também...