‘Supergonorreia’ preocupa médicos no Reino Unido

Idiomas:

Português   English   Español
‘Supergonorreia’ preocupa médicos no Reino Unido
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Duas mulheres britânicas foram infectadas com uma “supergonorreia”, despertando forte preocupação em médicos do Reino Unido.

As mulheres foram desde então curadas da infecção, marcada por ser resistente ao tratamento padrão para a doença sexualmente transmissível (DST).

Ambas foram infectadas com uma versão da gonorreia resistente à primeira escolha de antibióticos – uma combinação de azitromicina e ceftriaxona.

Uma das mulheres parece ter sido infectada no continente europeu; a outra provavelmente dentro do próprio Reino Unido, informa a “BBC News Brasil“.

Também há casos crescentes registrados no Japão, Canadá e Austrália.

No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, não há registro de gonorreia super-resistente no país.

No caso da gonorreia, apesar de não ser uma doença de notificação obrigatória no Brasil, estima-se que surjam 500 mil casos novos ao ano – com prevalência de aproximadamente 1,4% na população de 15 a 49 anos.

Ainda de acordo com o ministério brasileiro, recomenda-se a busca pelo serviço público de saúde no caso de sintomas. Se confirmada a doença, o tratamento oferecido é gratuito e deve se estender também aos parceiros sexuais.

Newsletter RENOVA

Receba diariamente as principais notícias do Brasil e do Mundo.

Curta e compartilhe esta notícia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário

Veja outras notícias em destaque