Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Supremacista branco indiciado após ameaçar matar Donald Trump

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Supremacista branco indiciado após ameaçar matar Donald Trump

Extremista enfrenta 16 acusações, incluindo ameaças ao presidente, boatos e enviar maliciosamente informações falsas sobre explosivos

Um supremacista branco foi indiciado depois de ameaçar matar o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e por enviar cartas contendo antraz falso para vários locais, inclusive uma sinagoga e uma mesquita.

Gary Gravelle, 51 anos, também conhecido como Roland Prejean, foi indiciado na corte federal de Connecticut, na última quinta-feira (9), por “ameaçar matar, ferir e intimidar pessoas e explodir propriedades em Connecticut e em outros lugares”.

Gravelle foi preso em setembro de 2018 por violar os termos de sua libertação após ter sido condenado em 2013 por acusações similares relacionadas ao envio de cartas ameaçadoras.

Em sua carta a Trump, Gravelle escreveu:

Eu, Gary Gravelle, como soldado fiel da AKA estou indo para MATAR Donald Trump.”

A carta também continha um pó branco. Gravelle é um membro do American Knights of Anarchy (AKA), um grupo separatista branco, informa o jornal Washington Examiner.

Gravelle também ligou e enviou e-mails para várias outras organizações e entidades ameaçando detonar explosivos – desde sindicatos de crédito em New Haven até o Aeroporto Internacional de Burlington.

Nenhum dano foi causado pelas embalagens das correspondência e o pó branco encontrado em algumas delas foi determinado como sendo talco.

Gravelle pode pegar uma sentença máxima de 100 anos na prisão, caso seja considerado culpado pelas acusações presentes em seu indiciamento.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email