Português   English   Español

Supremo da Venezuela exclui oposição do processo eleitoral

aduro

A Suprema Corte da Venezuela excluiu nessa quinta-feira (25/01) a aliança opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) das próximas eleições presidenciais, nas quais o ditador Nicolás Maduro formalizará sua “reeleição”.

A sentença do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) foi bastante direta:

Se ordena ao Conselho Nacional Eleitoral a exclusão da ‘Mesa da Unidade Democrática’ (MUD) no processo de renovação convocado.

O máximo tribunal venezuelano alega que permitir a validação do cartão unitário da MUD vai contra “abertamente a proibição da dupla militância“.

Horas antes, a diretora eleitoral Tania D’ Amelio informou que os opositores não poderiam validar seu cartão unitário em sete estados do país, onde uma queixa criminal contra a MUD foi arquivada.

A Assembleia Constituinte que controla o país sob tutela do ditador Nicolás Maduro, antecipou as “eleições presidenciais”, habitualmente realizadas em dezembro, para o primeiro semestre deste ano.

Nessa quinta-feira, Maduro veio a publico mostrar o tipo de “democracia” que vive o povo Venezuela ao “pedir” para trabalhadores garantirem por escrito que votarão nele.

 Com informações de: [EM]

Deixe seu comentário

Veja também...