Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Taiwan pede à China para reconhecer repressão de Tiananmen

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Taiwan pede a China para reconhecer repressão de Tiananmen

O governo em Taiwan está recordando a violenta repressão do movimento estudantil em 1989.

Taiwan pediu, nesta quinta-feira (4), à China para que enfrente seu passado e reconheça a repressão de Tiananmen, ocorrida na Praça da Paz Celestial há 31 anos. 

A intervenção do exército chinês na madrugada de 4 de junho de 1989 deixou entre centenas e mais de mil mortos, encerrando sete semanas de protestos de estudantes e trabalhadores que denunciavam a corrupção e pediam democracia no país controlado pelo Partido Comunista Chinês.

Na China, o tema é um tabu e a censura do regime silencia qualquer menção ao fato.

Em mensagem¹ no Twitter, a presidente taiwanesa Tsai Ing-wen declarou:

“Em todo o mundo, cada ano tem 365 dias. Mas na China, um destes dias é esquecido de forma deliberada a cada ano.”

Tsai disse² ainda que o regime comunista deveria encarar o fato, como Taiwan se obrigou a reconhecer seu passado autoritário, antes da transição para a democracia nos anos 1990:

“Houve uma época em que faltavam dias em nosso calendário, mas trabalhamos para trazê-los à luz. Espero que um dia a China também consiga dizer que fez isto.”

Referências: [1][2]

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email