Talibã intensifica caça aos afegãos que trabalharam para os EUA

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Talibã está “prendendo e ameaçando matar ou prender familiares de indivíduos-alvo”.

Extremistas do Talibã estão intensificando a caça às pessoas que trabalharam com as forças do Reino Unido, dos Estados Unidos e da OTAN no Afeganistão.

A informação está presente em um relatório confidencial da ONU, segundo reportagem divulgada, nesta quinta-feira (19), pelo jornal britânico DailyMail

Apesar das alegações do Talibã de uma ter oferecido “anistia” aos funcionários públicos, jihadistas estão indo de porta em porta para ameaçar pessoas, intérpretes e outros funcionários consulares.

O dossiê da ONU diz que o Talibã está “prendendo e ameaçando matar ou prender familiares de indivíduos-alvo, a menos que eles se rendam” ao grupo terrorista.

O documento foi protocolado na ONU pelo Centro Norueguês de Análises Globais, um grupo que fornece inteligência sobre conflitos globais.

Na tarde de ontem, o Talibã declarou que o país recém-conquistado passou a ser o Emirado Islâmico do Afeganistão.

Este é o mesmo nome adotado no país quando a organização extremista assumiu o poder pela primeira vez, em 1996, como destacou o portal RenovaMídia.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.