Português   English   Español

Temer deve ser investigado em novo inquérito por propina milionária

Ex-executivo afirma que políticos do MDB receberam propina com a anuência do presidente da República.

O delegado da Polícia Federal Cleyber Malta solicitou na conclusão do inquérito dos Portos a abertura de um novo inquérito para a apurar as denúncias do ex-executivo da Engevix José Antunes Sobrinho, em acordo de colaboração premiada.

Segundo o delator, houve pagamento de propina da Engevix para políticos do MDB, com a anuência do presidente Michel Temer, relacionado ao contrato para obra da usina de Angra 3 assinado com a Eletronuclear.

O acordo de Sobrinho foi homologado pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF) e, de acordo com a PF, o delator fala sobre “pagamentos indevidos que somam 1,1 milhão de reais, em 2014, solicitados por João Baptista Lima Filho e pelo ministro Moreira Franco, com anuência do Excelentíssimo Senhor Presidente da República Michel Temer, no contexto do contrato da AF Consult Brasil com a Eletronuclear”.

Os valores teriam sido depositados em conta corrente em nome da empresa PDA Projeto, que tem o coronel Lima, amigo de Temer, e sua esposa, Maria Rita Fratezi, por meio de um contrato simulado com a Alumi Publicidade.

 

Adaptado da fonte Gazeta do Povo

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe seu comentário

Veja também...