Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Temer quer acelerar interiorização de refugiados da Venezuela

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Michel Temer determinou neste domingo (19) a intensificação dos esforços de interiorização de venezuelanos para outros Estados brasileiros.

O presidente do Brasil também ordenou reforço da Força Nacional em Roraima com mais 120 homens, após uma onda de violência iniciada na véspera, depois que o dono de um estabelecimento local foi esfaqueado e espancado.

Michel Temer se reuniu com ministros e assessores neste domingo para avaliar a situação de Roraima e determinou ainda outras medidas como o estabelecimento de abrigo de transição no Estado para atendimento humanitário dos migrantes e a realização, segunda-feira, de reunião para concluir as negociações para o início das obras do ‘linhão’ que permitirá a integração do Estado de Roraima ao sistema elétrico nacional.

“O Governo Federal está comprometido com a proteção da integridade de brasileiros e venezuelanos”, diz a nota do Planalto.

Neste domingo, um número menor de refugiados venezuelanos assustados se enfileirava para entrar no Brasil, no único cruzamento entre os dois países, um dia depois de violentos protestos de brasileiros que levaram centenas de pessoas de volta à fronteira.

O exército brasileiro, que reforça a segurança no posto fronteiriço de Pacaraima, disse que 1.200 venezuelanos, incluindo mulheres e crianças, fugiram para a Venezuela no sábado, quando os moradores entraram em fúria depois do esfaqueamento e espancamento de um dono de um estabelecimento local por quatro venezuelanos.

Adaptado da fonte Reuters

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias