- PUBLICIDADE -

‘Teremos que fazer perguntas difíceis’, diz Reino Unido sobre a China

'Teremos que fazer perguntas difíceis’, diz Reino Unido sobre a China
- PUBLICIDADE -

“Teremos que fazer perguntas difíceis sobre o aparecimento do vírus e sobre porque não pôde ser detido antes”, diz chanceler britânico.

O governo do Reino Unido compartilha das dúvidas dos Estados Unidos sobre a forma como o regime comunista da China lidou com o surgimento do surto do novo coronavírus.

Dominic Raab, ministro britânico das Relações Exteriores, afirmou que, em algum momento, os países vão precisar “fazer perguntas difíceis sobre o aparecimento do vírus”.

Em coletiva de imprensa, nesta quinta-feira (16), após uma reunião por videoconferência do G7, segundo o jornal Correio Braziliense, o chanceler Raab declarou:

“Temos que examinar todos os aspectos e de uma forma equilibrada, mas não há dúvida de que tudo não pode continuar como se não tivesse acontecido nada e teremos que fazer perguntas difíceis sobre o aparecimento do vírus e sobre porque não pôde ser detido antes.”

Ainda na conversa virtual entre líderes do G7, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse, por sua vez, que o governo Donald Trump está realizando “uma investigação exaustiva sobre […] como o vírus se propagou, contaminou o mundo e provocou tamanha tragédia”.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -