Toffoli e Fachin votaram contra recurso que pede libertação de Lula

Os cinco ministros da Segunda Turma do STF estão participando de votação eletrônica. Celso de Mello, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski completam o colegiado.

Os ministros da 2ª Turma do STF começaram a julgar na sexta-feira (4) um recurso que pode conceder liberdade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

O julgamento da reclamação que pede a libertação do petista está sendo realizado de forma virtual, isto é, não vai ocorrer em sessão com a presença dos ministros.

Integrantes do tribunal que acompanham o julgamento afirmam que o ministro Dias Toffoli entregou seu voto. Ele teria acompanhado o relator Edson Fachin, que em todas as ocasiões votou contra o ex-presidente.

De acordo com informações da Gazeta do Povo:

O voto de Toffoli é o prenúncio de uma derrota para Lula. Além dele e de Fachin, Celso de Mello, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski também participam dessa votação e devem se manifestar sobre o caso.

Em abril, a defesa do petista apresentou um recurso contra sua prisão e pediu a liberdade de Lula. Ele foi detido em 7 de abril, depois de ser condenado e de ter um recurso rejeitado pelo TRF-4, a segunda instância da Lava Jato.

De acordo com seus advogados, Lula ainda poderia apresentar outro recurso antes que o TRF-4 considerasse os recursos esgotados.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia