Português   English   Español

Toffoli explica presença no e-mail de Marcelo Odebrecht

Toffoli explica presença no e-mail de Marcelo Odebrecht
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Toffoli afirma que a mensagem diz respeito a uma negociação de aditivo contratual da Odebrecht com Furnas.


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, tem dito aos mais próximos que não há nada de suspeito no e-mail em que o empreiteiro Marcelo Odebrecht questiona se executivos da empresa “fecharam com o amigo do amigo do pai”.

Segundo a VEJA, Toffoli afirma que a mensagem diz respeito a uma negociação de aditivo contratual da Odebrecht com Furnas por ocasião dos leilões das usinas do Rio Madeira.

A participação do atual presidente do STF se deu porque a mediação cabia à Advocacia-Geral da União (AGU), que comandava à época, durante o governo da petista Dilma Rousseff. Dias depois, o aditivo foi assinado.

Em resumo, a reportagem da revista Crusoé insinua algo de suspeito na palavra “fecharam”. Na sua explicação, Toffoli diz que era apenas a assinatura do aditivo.

Executivos da Odebrecht confirmam a versão do presidente do STF, ainda segundo a VEJA.

De todo modo, mesmo que a versão de Toffoli venha a ser confirmada, esta explicação deveria ter sido dada aos repórteres.

A censura explícita contra um site uma revista foi um grande erro por parte do STF e está gerando críticas ainda mais intensas contra a atuação da Corte máximo do Judiciário brasileiro.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...