Três estudantes mexicanos executados e dissolvidos em ácido

As mortes dos jovens são o símbolo do alto índice de violência no México, que teve mais de 25 mil homicídios em 2017.

No mês passado, três universitários mexicanos estavam criando um filme para um projeto escolar quando desapareceram. Na última vez que foram vistos vivos, eles tinham sido forçados a entrar em um carro por dois homens armados vestidos como policiais em Guadalajara, a segunda maior cidade do México, no estado de Jalisco.

De acordo com informações do Estadão:

Autoridades de Jalisco, Estado no oeste do México, dizem acreditar que três estudantes desaparecidos desde o mês passado foram mortos e tiveram seus corpos dissolvidos em ácido. O escritório da Procuradoria-Geral de Justiça afirma que dois homens já foram detidos e que há ordens de prisão para outros quatro suspeitos.

Segundo o jornal Correio Braziliense:

Os jovens Salomón Aceves Gastélum (25), Daniel Díaz (20) e Marco Ávalos (20) foram sequestrados e torturados antes de morrer e os assassinos teriam tentado se livrar de seus corpos dissolvendo-os em ácido, explicou Lizette Torres, chefe de investigação da promotoria em coletiva de imprensa.

A funcionária explicou que embora ainda estejam sendo analisadas as provas coletadas na casa onde foram encontrados os restos mortais, “os indícios localizados e encontrados nos fazem inferir logicamente” que se tratam dos três jovens estudantes de cinema da privada Universidade de Meios Audiovisuais.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *