TRF-4 abre caminho pra anular sentença de Lula no caso do sítio

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

TRF-4 julgou nesta quarta-feira um caso envolvendo uma sentença condenatória proferida pela juíza Hardt.

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) julgou, nesta quarta-feira (13), um caso envolvendo uma sentença condenatória proferida pela juíza Gabriela Hardt.

Embora não se trate de uma investigação da Lava Jato, a decisão do TRF-4 tem potencial para abrir um rombo no casco da operação.

O Tribunal decidiu anular a decisão por considerar que a magistrada copiou e reproduziu como seus argumentos de terceiros ao condenar uma entidade, o Instituto Confiance.

Segundo o portal R7, o desembargador Leandro Paulsen determinou:

“Constato a nulidade também da sentença e faço o destaque para que, adiante, não se reproduza o mesmo vício.”

Paulsen classificou como “inadmissível” o ato de “reproduzir, como seus, argumentos de terceiro, copiando peça processual sem indicação da fonte”.

A tese defendida pelos advogados Antonio Augusto Figueiredo Basto e Rodrigo Mattos, acatada pela 8ª Turma do tribunal, inspirou a defesa do presidiário Lula da Silva (PT) a pedir a anulação da condenação do petista no caso do Sítio de Atibaia.

A defesa do petista argumenta que a mesma juíza, ao condenar Lula pelas reformas no sítio, copiou trechos da sentença do tríplex do Guarujá, assinada pelo ex-juiz Sergio Moro, inclusive um trecho em que ela chama a propriedade de “apartamento”.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.