- PUBLICIDADE -

Tribunal Europeu condena Rússia por punir feministas da Pussy Riot

- PUBLICIDADE -

O Tribunal Europeu de Direitos Humanos (TEDH) condenou a Rússia, nesta terça-feira (17), pelo tratamento infligido a três integrantes do grupo extremista de esquerda Pussy Riot.

As feministas invadiram uma catedral em Moscou, no ano de 2012, durante uma celebração religiosa, e tentaram cantar músicas contra o presidente russo Vladimir Putin.

O Tribunal também condenou a Rússia por violação da liberdade de expressão e classificou o tratamento sofrido por Maria Alyokhina, Nadezhda Tolokonnikova e Yekaterina Samutsevich como degradante.

A Rússia terá de pagar 16 mil euros por danos morais a Alekhina, a mesma quantia a Tolokonnikova e 5 mil a Samutsevich, além de 11.760 euros em conceito de despesas jurídicas.

Segundo o órgão sediado em Estrasburgo, na França, o tribunal russo que as condenou sequer analisou o conteúdo das letras das canções interpretadas no dia 21 de fevereiro de 2012 no altar do templo da Igreja Ortodoxa Russa.

O Tribunal Europeu de Direitos Humanos admitiu que as ativistas infringiram as regras de comportamento em um templo religioso, mas ressaltou que foram punidas com dureza simplesmente porque vestiam cores vivas, gesticulavam com os braços e as pernas ao ar e utilizavam palavras de baixo calão.

 

Com informações do G1 | Correio Braziliense
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -