Trudeau não aceita negociar libertação de executiva da Huawei

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A prisão da executiva da Huawei no Canadá afetou as relações entre Ottawa e Pequim.

Justin Trudeau, primeiro-ministro do Canadá, negou, nesta quinta-feira (25), libertar a executiva da Huawei, Meng Wanzhou, para negociar a libertação de dois canadenses detidos na China.

O pedido foi feito em uma carta escrita por 19 ex-parlamentares e diplomatas canadenses.

A esperança deles é de que a libertação de Meng poderia levar o Partido Comunista Chinês (PCC) a libertar os dois canadenses, que estão detidos há 18 meses.

Em entrevista coletiva diária, Trudeau declarou:

“Eu respeito os ilustres canadenses que apresentaram essa carta, mas discordo profundamente deles.”

Trudeau acrescentou que seria “demonstrar à China ou a qualquer outro país que basta prender canadenses aleatoriamente para pressionar o governo a fazer o que eles querem”. 

Ainda de acordo com o primeiro-ministro, esta atitude “colocaria em risco milhões de canadenses vivendo e trabalhando no exterior”.

Referências: [1]

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.