Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Trudeau não aceita negociar libertação de executiva da Huawei

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Trudeau denuncia prisão de canadenses na China 'com fins políticos'

A prisão da executiva da Huawei no Canadá afetou as relações entre Ottawa e Pequim.

Justin Trudeau, primeiro-ministro do Canadá, negou, nesta quinta-feira (25), libertar a executiva da Huawei, Meng Wanzhou, para negociar a libertação de dois canadenses detidos na China.

O pedido foi feito em uma carta escrita por 19 ex-parlamentares e diplomatas canadenses.

A esperança deles é de que a libertação de Meng poderia levar o Partido Comunista Chinês (PCC) a libertar os dois canadenses, que estão detidos há 18 meses.

Em entrevista coletiva diária, Trudeau declarou:

“Eu respeito os ilustres canadenses que apresentaram essa carta, mas discordo profundamente deles.”

Trudeau acrescentou que seria “demonstrar à China ou a qualquer outro país que basta prender canadenses aleatoriamente para pressionar o governo a fazer o que eles querem”. 

Ainda de acordo com o primeiro-ministro, esta atitude “colocaria em risco milhões de canadenses vivendo e trabalhando no exterior”.

Referências: [1]

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email