Trump assina ordem executiva reunindo famílias de imigrantes ilegais

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, faz o que Barack Obama não teve coragem da fazer durante oito anos e assina ordem executiva reunindo famílias de imigrantes ilegais enquanto aguardam julgamento.

Donald Trump anunciou na manhã desta quarta-feira (20):

Iremos assinar uma ordem executiva em pouco tempo. Nós temos que manter estas famílias juntas.

O presidente norte-americano concedeu uma coletiva de imprensa na qual afirmou que as imagens de crianças separadas dos pais “afetam a todos”, acrescentando:

Queremos o coração, mas também queremos fronteiras fortes. O dilema é que, se você for fraco, o país será invadido por milhões de pessoas, e se você for forte, então você não tem coração algum. Esse é um dilema difícil. Talvez eu prefira ser forte, mas esse é um dilema difícil.

Minutos atrás, Trump assinou uma ordem executiva que ignora uma legislação de 1997, assinada por Bill Clinton, que deu início ao processo de separação entre crianças e seus pais imigrantes ilegais.

No entanto, Donald Trump prometeu manter a política de “tolerância zero” contra imigração ilegal.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia