Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Trump concede indulto a militar condenado por morte de suposto jihadista

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Trump concede indulto a militar condenado por morte de suposto jihadista

A decisão de Trump causou muita polêmica com grupos de defesa dos direitos civis.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, concedeu perdão ao ex-tenente americano Michael Behenna, condenado em 2009 por assassinar um preso no Iraque.

Em um comunicado na segunda-feira (6) à noite, a Casa Branca disse que a decisão é “totalmente merecida”, pois Behenna “se comportou como um preso modelo”, e seu caso “atraiu amplo apoio” dentro e fora dos círculos militares.

Behenna, de 35 anos, foi condenado em 2009 por uma corte marcial a 25 anos de prisão pelo assassinato do detento Ali Mansur, cometido um ano antes perto de Baiji, no norte do Iraque.

Suspeito de pertencer à Al-Qaeda e de ter sido autor de um ataque a bomba que matou dois soldados americanos, o Exército dos Estados Unidos prendeu o iraquiano no início de maio de 2008.

Por não conseguir provar sua participação no ataque, ordenou que ele fosse solto, após dez dias de detido.

O tenente Behenna, que conhecia as duas vítimas, ficou encarregado de levar o iraquiano de volta para sua aldeia com seu pelotão, mas decidiu interrogá-lo em uma estrada isolada.

O corpo nu do iraquiano foi encontrado no dia seguinte com dois tiros e parcialmente queimado. No julgamento, o tenente Behenna alegou legítima defesa, informa a ISTOÉ.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email