Trump diz que cidadãos armados evitariam ataques terroristas

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nessa sexta-feira (4) que cidadãos armas teriam impedido os ataques terroristas contra Paris no ano de 2015, onde morreram mais de 100 pessoas.

Trump discursou na convenção anual da Associação Nacional do Rifle dos EUA (NRA, na sigla em inglês), na qual reforçou a defesa das armas como “um direito de liberdade”.

De acordo com informações do BOL:

O presidente americano se referiu ao massacre da casa de shows Bataclan, disse que a França é um dos países com a legislação mais restritiva para portar armas e afirmou que “se alguém nessa sala tivesse uma arma teria sido outra história”.

“Ninguém tem armas de fogo em Paris, ninguém. (Os mortos daquela noite) foram brutalmente assassinados por um grupo de terroristas que portavam armas”, comentou o republicano.

Para dar mais realismo ao relato, Trump simulou a ação dos jihadistas no Bataclan contando que “executaram um por um”.

“Venham aqui. Boom. Venham aqui. Os sobreviventes disseram que durou uma eternidade. Mas se um funcionário ou alguém nessa casa tivesse uma arma, os terroristas teriam fugido ou morrido”, opinou.

O esquerdista François Hollande era chefe de Estado da França quando ocorreram os atentados na noite de 13 de novembro de 2015, que deixaram 130 mortos e centenas de feridos.

O ex-presidente francês não ficou nada satisfeito com as declarações de Donald Trump:

“As palavras vergonhosas e as gesticulações obscenas de Donald Trump dizem muito sobre o que ele pensa da França e dos seus valores. A amizade entre os dois povos não ficará manchada pela falta de respeito e pela desmesura”, escreveu o francês em sua conta no Twitter.

 

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia