Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Trump diz que investigação de Mueller é inconstitucional

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta segunda-feira(4)  que não cometeu qualquer irregularidade, mas que tem poder legal “absoluto” para se perdoar.

O argumento foi primeiramente apresentado por seus advogados em um documento entregue ao procurador especial Robert Mueller que investiga uma suposta interferência da Rússia na vitória do candidato republicano em 2016.

“A nomeação do procurador especial é totalmente inconstitucional. Apesar disso, participo do jogo porque, ao contrário dos Democratas, eu sei que não fiz nada errado”, disse Trump em um tuíte nesta manhã.

Segundo informações da Reuters Brasil:

No documento, revelado pelo jornal New York Times no sábado, os advogados de Trump sustentam que o presidente não poderia ter obstruído a investigação uma vez que tem autoridade irrestrita sobre todos os inquéritos federais, sob os poderes que a Constituição lhe concede.

A carta de 20 páginas encaminhada em janeiro ao procurador especial Robert Mueller foi uma resposta a pedidos recorrentes do escritório de Mueller para interrogar Trump, segundo o NYT.

“Como foi afirmado por vários estudiosos legais, tenho o direito absoluto de me perdoar, mas por que eu faria isso se não fiz nada errado?”, escreveu Trump no Twitter nesta segunda-feira, reiterando sua afirmação de que o inquérito sobre a Rússia é uma “caça às bruxas”.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email