Trump com memorando em mãos e longe do Twitter

O presidente dos EUA, Donald Trump, recebeu na segunda-feira (29/01) o famoso memorando que revela abusos dos órgãos de inteligência cometidos pelo governo Obama para espionar a campanha republicana na eleição presidencial de 2016.

Trump sempre costuma publicar alguns tuítes por dia. Geralmente pela manhã. Nos últimos dias, o seu perfil no Twitter enviou apenas dois vídeos institucionais relacionados com a atividade do presidente na Casa Branca.

O poderoso discurso sobre o Estado da União pode ser o motivo desse “sumiço”. Trump pode estar aproveitando um raro período de descanso. Afinal, a repercussão do discurso está sendo bastante positiva, até mesmo com a grande mídia admitindo que foi uma ótima performance do líder da América.

Mas, a razão desse desaparecimento momentâneo pode ser o polêmico memorando.

Elaborado por deputados republicanos com informações obtidas através de diversas investigações em andamento no Comitê de Inteligência da Câmara, o memorando de quatro páginas tem chocado todos aqueles que conseguem permissão para lê-lo.

Na segunda-feira (29/01), o Congresso votou para tornar o memorando público. Horas depois, Trump estava recebendo o documento fisicamente no Salão Oval da Casa Branca. O presidente tem cinco dias para tomar a decisão final.

Ontem, enquanto se despedia dos congressistas na saída da Câmara, após finalizar o discurso sobre o Estado da União, Trump recebeu um pedido. “Senhor presidente, vamos liberar o memorando“, disse um deputado.

Nesta quarta-feira, de acordo com informações da Reuters, John Kelly, chefe de gabinete da Casa Branca, disse que acreditava na liberação do memorando nos próximos dias:

A Casa Branca planeja divulgar um memorando sigiloso da Comissão de Inteligência da Câmara dos Deputados que os republicanos dizem mostrar um viés anti-Trump do FBI e do Departamento de Justiça, disse John Kelly, chefe de gabinete do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, nesta quarta-feira.

“Será divulgado aqui muito em breve, eu acho, e então o mundo inteiro poderá vê-lo”, disse Kelly em entrevista à Fox News Radio, acrescentando que viu o documento de quatro páginas e que os advogados da Casa Branca estão atualmente revisando o mesmo.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia