Trump vence na Suprema Corte sobre aborto de imigrante ilegal

A Suprema Corte dos Estados Unidos aceitou um recurso da Casa Branca para que o caso de um aborto de uma imigrante ilegal, quando estava sob custódia do governo americano, não seja aceito como precedente legal em litígios no futuro.

Em uma decisão aprovada por unanimidade, a Suprema Corte aceitou o pedido do Departamento de Justiça para que o caso não sirva de precedentes em disputas similares.

No caso específico, a jovem identificada como “Jane Doe” para preservar sua identidade, foi autorizada a abortar no dia 25 de outubro depois de uma disputa legal em um tribunal de Washington, que reconheceu que a menor deveria ter direito ao procedimento com base em uma decisão da Suprema Corte de 1973.

O objetivo do governo do presidente do país, Donald Trump, era eliminar a hipótese de o caso servir como motivo para outros processos. Por isso, as disputas similares deverão continuar em tribunais de instância inferior.

 

Com informações do BOL
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Os comentários estão encerrados.