Português   English   Español

TSE nega pedido de Haddad para censurar grupo no Whatsapp

TSE nega pedido de Haddad para censurar grupo no Whatsapp

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou um pedido do presidenciável Fernando Haddad (PT) para a retirada de mensagens com supostas ‘fake news’ sobre o petista e sua campanha que circulam em um grupo privado no WhatsApp.

Em sua decisão, publicada na sexta-feira (12), o ministro Luis Felipe Salomão, do TSE, disse que, nesse caso, “a comunicação é de natureza privada e fica restrita aos interlocutores ou a um grupo limitado de pessoas”.

“De modo que a interferência desta Justiça especializada deve ser minimalista, sob pena de silenciar o discurso dos cidadãos comuns no debate democrático”, escreveu o ministro sobre a ação, que foi movida por Haddad, por sua candidata a vice, Manuela D’Ávila (PCdoB), e por sua coligação “O Povo Feliz de Novo”.

Eles indicaram que o grupo “aRede – Eleições 2018”, formado no WhatsApp e que conta com 173 participantes, dissemina “mensagens ofensivas e inverídicas contra os candidatos”.

 

Adaptado da fonte UOL

Deixe seu comentário

Veja também...