TSE nega pedido de Haddad para censurar grupo no Whatsapp

Idiomas:

Português   English   Español
TSE nega pedido de Haddad para censurar grupo no Whatsapp
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou um pedido do presidenciável Fernando Haddad (PT) para a retirada de mensagens com supostas ‘fake news’ sobre o petista e sua campanha que circulam em um grupo privado no WhatsApp.


Em sua decisão, publicada na sexta-feira (12), o ministro Luis Felipe Salomão, do TSE, disse que, nesse caso, “a comunicação é de natureza privada e fica restrita aos interlocutores ou a um grupo limitado de pessoas”.

“De modo que a interferência desta Justiça especializada deve ser minimalista, sob pena de silenciar o discurso dos cidadãos comuns no debate democrático”, escreveu o ministro sobre a ação, que foi movida por Haddad, por sua candidata a vice, Manuela D’Ávila (PCdoB), e por sua coligação “O Povo Feliz de Novo”.

Eles indicaram que o grupo “aRede – Eleições 2018”, formado no WhatsApp e que conta com 173 participantes, dissemina “mensagens ofensivas e inverídicas contra os candidatos”.

 

Adaptado da fonte UOL

Newsletter RENOVA

Receba gratuitamente as principais notícias do Brasil e do Mundo por email.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

Veja também...