Português   English   Español

TSE suspende propaganda do PT por incitar a violência

TSE suspende propaganda do PT por incitar a violência

Tribunal Superior Eleitoral (TSE) suspendeu propaganda do Partido dos Trabalhadores (PT) que mostra Bolsonaro dizendo que é a favor da tortura.

O ministro substituto Luís Felipe Salomão, do TSE, concedeu liminar e determinou a suspensão de propaganda do presidenciável Fernando Haddad (PT) que mostra seu adversário, Jair Bolsonaro (PSL), dizendo que é favorável à tortura.

O ministro atendeu pedido feito pela defesa de Bolsonaro, aplicou a classificação etária prevista para filmes e considerou que o vídeo tem potencial para incitar comportamentos violentos.

A propaganda começa com uma fala sustentando que a ditadura militar torturou e matou milhares de brasileiros e cita que o Coronel Brilhante Ustra foi um sanguinário torturador.

Na sequência, há um depoimento de vítima de tortura falando que Ustra levou seus dois filhos na sala de tortura e, depois, lança uma fala de Bolsonaro dizendo: sou favorável à tortura.

Um locutor entra apontando que, “para Bolsonaro, Ustra é um ídolo” e sobe a imagem de Bolsonaro durante votação do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff afirmando que apoiava a cassação da petista “pela memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra”. O filme termina com “quem conhece Bolsonaro não vota nele”.

Para o ministro do TSE, a peça petista “ultrapassou os limites da razoabilidade e infringiu a legislação eleitoral”, tendo potencial para incitar comportamentos violentos.

 

Adaptado da fonte JOTA

Deixe seu comentário

Veja também...