Tucanos aliviados após Gilmar Mendes soltar Paulo Preto

A cúpula do PSDB recebeu com alívio a decisão do ministro  do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, de mandar soltar o operador tucano Paulo Preto, ex-diretor da Dersa.

Dois parlamentares tucanos relataram que o ambiente no partido é de discreta comemoração. Isso porque havia um forte temor de uma delação premiada de Paulo Preto.

Próximo das lideranças do PSDB de São Paulo, ele é suspeito de participar de desvio de recursos públicos em obras do governo estadual entre os anos de 2009 e 2011.

De acordo com informações do blog do jornalista Gerson Camarotti:

“Ele poderia causar um estrago no partido. Só a prisão de Paulo Vieira já colocou o PSDB na berlinda”, resumiu um integrante da Executiva do PSDB.

Ele estava preso desde 6 de abril em razão das suspeitas de desvios nas obras do Rodoanel Sul, Jacu Pêssego e Nova Marginal Tietê.

No dia 22 de março, a força-tarefa da operação Lava Jato em São Paulo ofereceu denúncia contra Souza e mais quatro suspeitos de desviar R$ 7,7 milhões de 2009 a 2011 (valores da época) de obras públicas.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *