Turismo em Cuba sofre com sanções do governo Trump

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

As restrições impostas pelos Estados Unidos têm grande peso nos números cada vez piores do turismo cubano.

O reduzido setor privado de Cuba já está sentido a influência da nova rodada de sanções dos Estados Unidos, que entraram em vigor no início de junho.

Com a proibição do turismo de grupos, em especial de cruzeiros, os cubanos que oferecem serviços turísticos e gastronômicos viram seus negócios minguarem nas últimas semanas.

Mas não é de agora que o turismo cubano vem perdendo força. As taxas de ocupação, pernoite e os gastos dos turistas diminuíram no último ano, segundo dados da Oficina Nacional de Estatística e Informação de Cuba.

No fim de 2018 a taxa de ocupação dos hotéis era de apenas 38,5%, a menor desde os anos 1990 segundo Carmelo Mesa-Lago, autor de mais de 70 livros sobre a economia latino-americana e cubana.

Para o autor, esse dado apontava um maior número de turistas chegando à ilha por navios de cruzeiros – um indício do quão prejudiciais as sanções americanas mais recentes podem ser para o turismo cubano, informa o jornal Gazeta do Povo.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.