Turquia acusa Jerusalém de “genocídio”, retira embaixadores dos EUA e Israel

Em discurso durante visita a Londres, o líder do regime islâmico da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, convocou seus embaixadores nos Estados Unidos e Israel.

O líder turco acusou Israel de “genocídio” por conta das mais de 50 mortes nos protestos da faixa de Gaza nesta segunda-feira (14).

Recep Erdogan convocou o Parlamento para uma sessão plenária extraordinária sobre Jerusalém, declarou luto oficial de três dias, e agendou uma Organização de Cooperação Islâmica para reunião extraordinária na sexta-feira (11).

Erdogan também chamou de volta os embaixadores turcos nos Estados Unidos e Israel para consultas sobre a situação violenta na faixa de Gaza.

Milhares de pessoas protestaram hoje (14) em Istambul contra a mudança da embaixada dos EUA para Jerusalém e para denunciar o derramamento de sangue em Gaza.

Com informações de: [Sputnik, MEE]
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *