Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Turquia ajudou Maduro a movimentar 900 milhões em ouro

Turquia ajudou Maduro a movimentar 900 milhões em ouro
COMPARTILHE

Dois meses depois da visita de Nicolás Maduro ao líder islâmico da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, em Ancara, surgiu uma misteriosa companhia chamada Sardes.

Em janeiro de 2018, a recém-criada empresa importou cerca de US$ 41 milhões em ouro da Venezuela, a primeira transação desse tipo entre os dois países em registros que remontam a 50 anos.

No mês seguinte, o volume mais do que dobrou, quando a Sardes transportou quase US$ 100 milhões em ouro para a Turquia.

Em novembro, quando o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou uma ordem executiva autorizando sanções ao ouro venezuelano, a Sardes já tinha transportado US$ 900 milhões do metal precioso para fora do país sul-americano, segundo o Valor Econômico.

Nada mal para uma empresa com apenas US$ 1 milhão em capital, de acordo com fatos relevantes apresentados em Istambul.

Não é a primeira vez que a Turquia se posiciona como uma alternativa para os países que enfrentam sanções dos Estados Unidos, o que pode minar os esforços de Washington para isolar governos considerados hostis ou corruptos.

O regime islâmico da Turquia tem encontrado cada vez mais interesses comuns com países autoritários como China, Irã e Venezuela.

Quando o líder da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, se declarou presidente legítimo do país no mês passado, os EUA e muitos outros países ocidentais se apressaram em declarar apoio a ele. A Turquia se alinhou com aqueles que apoiam Maduro.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários