Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

UE adverte que acordo com Mercosul exige proteção de indígenas

Tarciso Morais

Tarciso Morais

UE adverte que acordo com Mercosul exige proteção de indígenas
COMPARTILHE

Bloco europeu pressiona o Brasil com base em invasão de terra indígena no Amapá não confirmada por forças de segurança.

A União Europeia afirmou, nesta terça-feira (30), que a proteção dos direitos de povos indígenas é um dos “elementos essenciais” para ratificação do acordo de livre comércio fechado há um mês entre o bloco e o Mercosul.

“A proteção dos direitos dos povos indígenas é subordinada aos princípios gerais” do acordo, afirmou representante europeia.

A declaração foi feita por um porta-voz da UE em reação à suposta invasão de garimpeiros na terra indígena Wajãpi, no oeste do Amapá. Exército Brasileiro, Funai, MPF e PF não encontraram indícios do ataque contra a tribo.

Em comunicado, o porta-voz europeu ressaltou que o tratado com o Mercosul exige a seus signatários “o respeito e a promoção dos princípios democráticos, direitos humanos e liberdades fundamentais, de acordo com a Declaração Universal dos Direitos Humanos e outros instrumentos internacionais”.

Entre eles se inclui a Declaração da Assembleia Geral da ONU sobre os direitos dos povos indígenas, de 2007, “votada pelos quatro países do Mercosul”, destacou.

“A cláusula sobre ‘Cooperação em princípios democráticos, direitos humanos e estado de direito’ é um elemento essencial do tratado”, acrescentou a UE, segundo o site UOL.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram