Português   English   Español

UE aplica sanções contra governo direitista da Polônia

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Acusado pela União Europeia de violar princípios do estado de direito, contrariando os “valores” do bloco, a Polônia começou nesta terça-feira (18) a sofrer sanções de Bruxelas.

As reformas polonesas, segundo a União Europeia, tiraram a autonomia e colocaram o Judiciário sujeito ao controle político.

O ataque jurídico contra a Polônia faz parte das primeiras represálias aos governos direitistas do Leste da Europa, responsáveis por críticas ferrenhas ao sistema migratório imposto pela UE.

Na semana passada, o governo de Virktor Orban, na Hungria, também foi alvo de ataque da UE, conforme reportado pela Renova Mídia.

O Parlamento Europeu adotou uma medida para obrigar o Conselho Europeu, o fórum dos 28 chefes de Estado e de governo, a abrir processo contra o governo húngaro por violação do Artigo 7 do Tratado Europeu.

Nesta terça-feira (18), em nota oficial conjunta, os governos da França e Alemanha advertiram o primeiro-ministro polonês, Mateusz Morawiecki, e o presidente do país, Andrzej Duda, sobre as reformas contrárias ao estado de direito.

Os ministérios de Assuntos Europeus dos dois países exigem que Varsóvia abra negociações com Bruxelas para voltar atrás nas reformas.

“Nós esperávamos que a Polônia agisse de maneira construtiva e não tomasse medidas irreversíveis”, dizia a nota.

Enquanto isso, o presidente polonês está visitando os Estados Unidos em busca de fortalecimento na aliança entre os dois países, inclusive com a possibilidade de uma expansão nos acordos militares.

Adaptado da fonte Estadão

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Deixe seu comentário

Veja também...

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações