UE se compromete a adotar novas sanções sobre a Venezuela

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Os chanceleres da União Europeia se comprometeram nesta segunda-feira (28) a impor “rapidamente” novas sanções contra autoridades da Venezuela após a fraudulenta eleição presidencial.

O grupo disse que as medidas seriam adotadas formalmente no mês de junho, conforme declaração divulgada durante sua primeira reunião em Bruxelas desde a ‘reeleição’ de Nicolás Maduro:

A UE atuará rapidamente (…) com o objetivo de impor medidas restritivas adicionais, seletivas e reversíveis, que não prejudiquem a população venezuelana.

A União Europeia havia advertido em abril sobre a disposição de “reagir com as medidas adequadas” caso a ditadura seguisse adiante com as eleições.

Maduro, de 55 anos, alega ter recebido 68% dos votos na eleição presidencial antecipada na Venezuela, que os principais partidos de oposição boicotaram por considerá-la uma fraude, uma opinião compartilhada com o Grupo de Lima e os Estados Unidos.

 

Com informações de: [BOL]

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.