União Europeia avança formação do exército globalista, sem participação dos EUA e Reino Unido

Na segunda-feira (11) o Conselho da Europa aprovou a criação da nova rede europeia de cooperação em defesa e segurança, conhecida pela sigla Pesco.

Mês passado, nós publicamos a primeira notícia sobre este acordo de cooperação militar envolvendo 23 países da União Europeia com objetivo de criar uma Força de Defesa da Europa. Desde então, duas novas nações entraram no projeto: Portugal e Irlanda.

O pacto ainda não constitui diretamente a formação do exército globalista propriamente dito, mas é considerado significativo por deixar de fora os EUA e o Reino Unido.

Esforços semelhantes para aprofundar laços militares na Europa fracassaram por décadas, em parte pela feroz oposição da Inglaterra a qualquer medida que pudesse levar a criação de um exército europeu. Mas o Brexit abriu as portas para que o projeto avançasse.

 

Com informações de: (1)
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia