União Europeia pede aos jornalistas para não publicarem crimes cometidos por imigrantes muçulmanos

Novo código de conduta pede aos jornalistas para não publicar conteúdo falando da crise migratória de forma negativa, não conectar o Islã ao terrorismo e evitar falar sobre crimes cometidos por muçulmanos.

O  programa “Direitos, Igualdade e Cidadania da União Europeia” é o responsável pelo financiamento do novo código que classifica como discurso de ódio qualquer notícia que prejudique a imagem da narrativa globalista a favor das fronteiras abertas e da islamização da Europa.

O relatório afirma que embora o jornalismo não possa “resolver o problema do discurso de ódio por conta própria”, a União Europeia deve reforçar os mecanismos existentes e apoiar novas ferramentas destinadas a combater este tipo de discurso.

O código de conduta “convida” os jornalistas a absterem-se de informar sobre os crimes cometidos por imigrantes, a menos que incluam “estatísticas que refutem os pressupostos de que a migração leva ao aumento dos níveis de criminalidade”.

Confira o relatório completo (em inglês) e tire suas próprias conclusões.

 

Com informações de: (1)
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia