Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

União Europeia processa Polônia por reforma do Supremo

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
União Europeia leva Polônia à Justiça por reforma do Supremo

A Comissão Europeia decidiu, nesta segunda-feira (24), levar a Polônia à Justiça europeia por sua reforma da Suprema Corte, alegando que “mina o princípio de independência judicial” e é “incompatível com o direito comunitário”.

Em nota, o Executivo Comunitário informou que “a Comissão Europeia decidiu hoje levar a Polônia ao Tribunal de Justiça da UE (TJUE) pelas violações do princípio de independência judicial criado pela nova lei polonesa sobre a Suprema Corte”.

União Europeia decide dar mais um passo no processo de infração aberto contra a Polônia neste caso, que pode levar a multas pesadas, depois que as respostas de Varsóvia a suas cartas de julho e agosto não dissiparam suas preocupações.

A Comissão também pede ao alto tribunal que “ordene medidas cautelares, por meio das quais se restabeleça a situação da Suprema Corte da Polônia, anterior a 3 de abril”, quando se adotou a norma que permite reduzir a idade de aposentadoria dos juízes de 70 para 65 anos.

Esta nova ação no tribunal com sede em Luxemburgo se soma à apresentada em julho de 2017 por Bruxelas contra a lei polonesa de tribunais ordinários, outra polêmica medida adotada pelo governo nacionalista conservador do partido Lei e Justiça (PiS).

Sua reforma global do sistema judiciário está na mira da Comissão Europeia. Em dezembro, foi ativado pela primeira vez o duro procedimento conhecido como Artigo 7, ou “botão nuclear”, diante do risco de “violação grave do Estado de direito” na Polônia.

Em longo prazo, este procedimento pode implicar a suspensão do direito a voto da Polônia na UE. A Hungria, país contra o qual a Eurocâmara também pediu a aplicação do Artigo 7, já antecipou que usará seu direito de veto para impedir isso.

O governo conservador da Hungria também vem sendo alvo do ativismo judicial da União Europeia contra nações de viés direitista no continente europeu.

Adaptado da fonte AFP

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias