Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

União Europeia volta a atacar Hungria por políticas migratórias

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
União Europeia volta a atacar Hungria por políticas migratórias

A perseguição contra a Hungria aumento após o premiê Orbán expulsar a fundação do bilionário Soros do país.

O principal órgão de direitos humanos do velho continente, o Conselho da Europa (COE), publicou um novo relatório sobre o tratamento do governo direitista da Hungria com os migrantes nos últimos oito anos.

O órgão da União Europeia detalhou um padrão de abusos contra migrantes que “afetam negativamente todo o sistema de proteção e o Estado de Direito”.

O documento é o mais recente de uma série de ataques da UE contra o governo direitista do premiê Viktor Orbán, que é acusado de abuso sistemático de direitos humanos e por ameaçar o Estado de Direito.

A perseguição contra Orbán, cujo partido obteve uma vitória retumbante nas eleições europeias do último domingo (26), se intensificou após o primeiro-ministro expulsar a fundação do bilionário globalista George Soros do país.

Acusado de tratar migrantes de forma desumana, o governo húngaro desdenhou do relato do Conselho da Europa, emitindo uma resposta de 18 páginas negando as acusações mais sérias.

O relatório do COE não é juridicamente vinculativo, e não tem capacidade de impor quaisquer penalidades.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email