Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

União Soviética deixou as mulheres russas com medo de ter relações

REDAÇÃO RENOVA Mídia

REDAÇÃO RENOVA Mídia

União Soviética deixou as mulheres russas com medo de sexo
COMPARTILHE

Muitas mulheres russas são “tão envergonhadas de falar sobre sexo que mal conseguem respirar”, afirmou a sexóloga Ekaterina Frank.

Ignorado totalmente nos tempos da União Soviética (URSS), a sexualidade, como tema de debates, ainda permanece com status de tabu na Rússia.

Para ajudar as pessoas a superarem sua timidez ao falar sobre prazer sexual, cursos de treinamento liderados por sexólogos, psicólogos e os chamados “coachs” de relações sexuais estão aparecendo em Moscou, somando-se a programas de TV e artigos em revistas femininas.

Viktoria Ekaterina Frank, psicóloga e sexóloga, disse que seu curso na escola Sex.rf não tinha como objetivo ensinar técnicas sexuais, mas sim “ajudar as mulheres a entender as barreiras psicológicas enraizadas em suas cabeças”.

Muitas mulheres são “tão envergonhadas de falar sobre sexo que mal conseguem respirar”, disse ela.

Quase três décadas após o fim da URSS, a sociedade russa continua profundamente marcada pela aura de tabu em torno da questão do sexo na era soviética.

As autoridades soviéticas promoveram principalmente a ideia de que “o ato sexual deveria servir apenas para a reprodução”, disse a socióloga Yelena Kochkina à agência AFP.

“Isso significa que a sexualidade não era falada na família ou na escola”, disse ela.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram