Português   English   Español

Universidade da Escócia proíbe grupo de estudantes pró-vida

Um grupo de estudantes pró-vida foi impedido de se afiliar à Universidade Aberdeen, na Escócia, por recomendação de uma associação oficialmente pró-aborto.

De acordo com o jornal “Life Site News“, a Associação de Estudantes da Universidade Aberdeen (AUSA) defende uma política “pró-escolha”, que apoia o “acesso livre, seguro e legal ao aborto”.

Alex Mason, porta-voz da Aberdeen Vida Ética Sociedade (ALES), disse que teve a ideia de criar um grupo pró-vida, mas só teve dor de cabeça desde então.

Ele registrou uma queixa oficial após ser proibido de se afiliar à Universidade na Escócia:

Eu participei de debates eleitorais estudantis, onde todos os candidatos ao cargo expressaram seu apoio ao aborto sob demanda. Ficou claro para mim que tais candidatos não representavam meus pontos de vista ou os pontos de vista de outros amigos pró-vida que eu tinha no campus.

E continuou:

Reconhecendo que Aberdeen tem uma facção de ‘pró-escolha’ muito vocal, eu queria começar uma sociedade universitária que oferecesse aos estudantes pró-vida a capacidade de se conectar e discutir questões importantes na ética da vida.

Após entrar com o pedido de afiliação, o grupo pró-vida só recebeu uma resposta da universidade de Aberdeen seis meses depois, e ela foi negativa.

“Como é agora conhecido, fomos informados de que nosso pedido foi rejeitado porque nossa existência violaria uma política ‘pró-escolha’ adotada pela AUSA em novembro de 2017”, disse o estudante anti-aborto.

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter