Português  English  Español  Español
Português  English  Español  Español

Urna eletrônica também causa polêmica nos EUA

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Urna eletrônica também causa polêmica nos EUA

Justiça da Georgia, no sudeste dos Estados Unidos, avalia a possibilidade de abandonar sistema eletrônico e substituí-lo por cédulas de papel a partir das eleições de 2020.

Uma juizá federal de Atlanta, sudeste dos Estados Unidos, negou uma moção para forçar o estado da Geórgia a trocar as urnas eletrônicas por cédulas de papel nas eleições de 6 de novembro.

A juíza distrital Amy Totenberg também indicou que no futuro ela estaria preparada para determinar, e rapidamente, que os americanos têm o direito a votar de uma maneira que não pode ser hackeada.

A moção foi apresentada em agosto por defensores da integridade eleitoral que buscam obrigar o secretário de Estado, Brian Kemp, a abandonar o sistema estadual de votação eletrônica sem papel.

Eles dizem que, ao não fazê-lo, privaria os 6,8 milhões de eleitores da Geórgia de seu direito constitucional de votar, e que as próprias máquinas eram vulneráveis à pirataria – especialmente por governos estrangeiros.

 

Adaptado da fonte Gazeta do Povo

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias