Vacina para coronavírus de Oxford é eficaz em estudos preliminares

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

As conclusões preliminares apareceram no servidor pré-impressão bioRxiv também nesta quinta-feira.

Uma vacina para o novo coronavírus está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford, do Reino Unido.

Em um estudo com seis macacos, a vacina apresentou um resultado promissor, o que levou ao início de testes em humanos no final do mês passado.

A informação foi confirmada, nesta quinta-feira (14), por pesquisadores norte-americanos e britânicos.

De acordo com os responsáveis pela pesquisa, alguns dos macacos que receberam uma única dose da vacina desenvolveram anticorpos contra o vírus dentro de 14 dias, enquanto todos desenvolveram anticorpos protetores dentro de 28 dias.

Stephen Evans, professor de farmacoepidemiologia da London School of Hygiene & Tropical Medicine, disse que os dados dos macacos “com toda a certeza” são uma boa notícia, destaca a agência Forbes.

Apesar de o sucesso com os animais ser visto como uma etapa crucial, muitas vacinas que os protegem no laboratório acabam não conseguindo proteger humanos.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.