Vale sabia que o rompimento da barragem em Brumadinho seria devastador

Idiomas:

Português   English   Español
Vale sabia que o rompimento da barragem em Brumadinho seria devastador
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Antes da tragédia em Brumadinho, a Vale já sabia que um eventual rompimento da barragem destruiria as áreas industriais da mina de Córrego do Feijão, incluindo o restaurante e a sede da unidade, onde estava parte dos mortos e desaparecidos.

A informação é do jornal “Folha de S.Paulo“. Procurada desde segunda-feira (28), a mineradora Vale se recusou a encaminhar o documento, obtido pela reportagem junto a um dos órgãos oficiais encarregados de recebê-lo.

O rompimento da estrutura em Brumadinho na última sexta-feira (25) destruiu até as sirenes que deveriam alertar os empregados da companhia. Também ceifou a vida de responsáveis pela comunicação em caso de ruptura.

Até esta quinta-feira (31), as autoridades contabilizavam 110 mortos e 238 desaparecidos na tragédia. Muitos deles estavam no restaurante da mina, a cerca de um quilômetro da barragem. O rompimento ocorreu na hora do almoço.

Para especialistas, devido à proximidade, os profissionais no local teriam pouca chance de escapar ainda que o alerta sonoro tivesse funcionado.

Newsletter RENOVA

Receba diariamente as principais notícias do Brasil e do Mundo.

Curta e compartilhe esta notícia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário

Veja outras notícias em destaque