- PUBLICIDADE -

Vaticano esclarece posição do papa sobre uniões homossexuais

Papa Francisco admite escândalo financeiro no Vaticano

Vaticano diz que “sem a devida contextualização”, as falas do Papa geraram “confusão”.

- PUBLICIDADE -

Após a controvérsia provocada pelo documentário “Francesco”, o Vaticano divulgou uma nota interna explicando a posição do Papa Francisco sobre as uniões homossexuais.

As fontes religiosas informaram, nesta segunda-feira (2), que o Papa reconhece que o matrimônio católico acontece entre um homem e uma mulher.

Um documento, emitido pela Secretaria de Estado do Vaticano — comandada pelo número dois da Santa Sé, o cardeal Pietro Parolin — abordou o tema após mais de uma semana de silêncio.

O documento foi enviado às nunciaturas ou embaixadas em todo o mundo devido ao escândalo provocado pelas palavras do pontífice no documentário.

No filme, o Papa afirma:

“As pessoas homossexuais têm o direito de estar em uma família, são filhos de Deus, possuem direito a uma família. Não se pode expulsar ninguém de uma família, nem tornar sua vida impossível por isso. O que temos que fazer é uma lei de convivência civil, eles têm direito a estarem legalmente protegidos. Eu defendi isso.”

De acordo com a Secretaria de Estado, as declarações do Papa “geraram confusão” porque o diretor do documentário não fez a “devida contextualização”:

“Há mais de um ano, durante uma entrevista, o papa Francisco respondeu duas perguntas distintas em dois momentos diferentes que, no mencionado documentário, foram editadas e publicadas como uma só resposta, sem a devida contextualização, o que gerou confusão.”

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -