Vaticano preocupado com ascensão da direita na Itália

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O Vaticano expressou preocupação com os resultados da eleição nacional da Itália depois que foi confirmado um grande avanço de partidos de direita contrários à imigração ilegal descontrolada.

Os grandes vencedores foram a Liga – maior partido de um agrupamento de centro-direita que utilizou a retórica anti-imigração mais incendiária durante a campanha – e o anti-establishment Movimento 5 Estrelas.

O cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado do Vaticano, foi indagado nos bastidores de uma conferência sobre imigração se a Santa Sé está preocupada com os resultados.

“A Santa Sé tem que trabalhar em quaisquer condições que surjam. Não podemos (sempre) ter a sociedade que gostaríamos de ter, ou as condições que gostaríamos de ter”, respondeu Pietro.

Foi a primeira reação pública do Vaticano à votação e a de maior peso, porque Parolin, seu principal diplomata, só está abaixo do papa Francisco na hierarquia da Santa Sé.

Durante a campanha o líder da Liga, Matteo Salvini, se desentendeu com o papa várias vezes no quesito imigração.

Francisco, que nasceu na Argentina e vem de uma família de imigrantes italianos, tem defendido a causa imigrante desde que tomou posse em 2013.

No ano passado ele pediu uma mudança radical na atitude em relação aos imigrantes, dizendo que eles deveriam ser acolhidos com dignidade e denunciando a “retórica populista” que afirmou estar alimentando o medo e o egoísmo em países ricos.

A centro-direita prometeu deportar centenas de milhares de imigrantes se conseguir formar um governo.

 

Com informações de: [Terra]

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.