Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Veja repudia Noblat após colunista incitar o suicídio de Bolsonaro

Veja repudia Noblat após colunista incitar o suicídio de Bolsonaro
COMPARTILHE

Noblat usou o Twitter para instigar o suicídio do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

O jornalista Ricardo Noblat usou as redes sociais, na madrugada deste domingo (10), para instigar o suicídio do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

Em mensagem no Twitter, Noblat escreveu:

“Se Trump optar pelo suicídio, Bolsonaro deveria imitá-lo. Mas para que esperar pela derrota na eleição? Por que não fazer isso hoje, já, agora, neste momento? Para o bem do Brasil, nenhum minuto sem Bolsonaro será cedo demais.”

Na mesma rede social, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, alertou que “incitar o suicídio é crime”.

“Se a conta deste indivíduo não for encerrada agora, imediatamente, vai ficar feio para o Twitter e saberemos que existem dois pesos e duas medidas. Além do mais, incitar o suicídio é crime. Vamos aguardar!”

Após uma intensa repercussão negativa, a revista Veja veio a público repudiar o comentário do seu colunista:

“VEJA repudia com veemência a declaração do colunista Ricardo Noblat, publicada em seu Twitter, de que o presidente Jair Bolsonaro deveria ‘imitar’ Donald Trump caso ele ‘opte pelo suicídio’. Não achamos que esse tipo de opinião contribua em nada para a análise política do país.”

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
5 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Maria
Maria
15 dias atrás

“Repudia” da boca pra fora.A imprensa em peso torce pelo desaparecimento de Bolsonbaro.

Aparecido
Aparecido
15 dias atrás

Noblat precisa se cuidar, antes dele muitos já preconizaram esse feito, vejam no que deu:
.
Em agosto de 2019, Fernanda Young mais uma vez tentou difamar o Bolsonaro e disse que ela “não ia deixar a terra tão cedo”. 
Morreu logo depois. 

Paulo Henrique Amorim rogou praga e desejou a morte do Bolsonaro. 
Morreu logo depois. 

O escritor Sérgio Sant’Anna desejou que ele e seus eleitores morressem de corona. 
Morreu logo depois de vírus chinês.

Gilberto Dimenstein, do Catraca Livre, desejou a morte do Bolsonaro, fazendo até montagem do Bolsonaro no caixão. 
Morreu logo depois. 

O jurista e político Luiz Flávio Gomes falou mal do Bolsonaro e disse que ele tinha que ser totalmente isolado. 
Morreu um dia depois. 

Alfredo Sirkis escreveu no twitter, sobre o Bolsonaro ter pego corona: “O Coronavírus contraiu um Bolsonarusvírus. Te cuida, corona…” 
Morreu poucos dias depois. 

Em 11 de julho agora, o professor Fábio França escreveu que “não desejava a morte do Bolsonaro: queria que Bolsonaro fosse enterrado vivo”. 
Morreu pouco depois..
.
Praga de URUBU não mata cavalo gordo.

Fernando Fuhr
Fernando Fuhr
15 dias atrás

O famoso “ódio do bem”.

Romeu Pereira
Romeu Pereira
15 dias atrás

até agora estamos na espera do #twitter de bloquear a conta desse colunista esquerdopata. Por que não bloquearam ainda? ah! mas se fosse o Presidente Bolsonaro Publicando isso, já teriam bloqueado. Aguardem, antes das eleições de 2022, eles irão achar um meio de fazerem isso com as constas do Presidente. Aguardem……

Andreia
Andreia
Responder  Romeu Pereira
15 dias atrás

Foi denunciado? Sei que o twitter aprova o ódio do bem, mas quanto mais pessoas denunciando melhor.

PUBLICIDADE