PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Venezuela fecha 2017 com inflação acima de 2.500%

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

A Venezuela fechou o ano de 2017 com uma inflação acumulada de 2.616%, segundo números revelados nesta segunda-feira pela Assembleia Nacional, que calculou em 85% a inflação do mês de dezembro.

“Não há aumento de salário que possa combater esta situação”, disse Rafael Guzmán, da Comissão de Finanças do Parlamento, o único poder do Estado em mãos da oposição, em alusão aos constantes aumentos salariais com os quais a ditadura tenta resistir à explosão de preços.

“Somos o único país em hiperinflação no mundo”, afirmou o deputado opositor.

O Parlamento da Venezuela também é a única instituição oficial que publica números relativos à inflação, depois que o Banco Central deixou de oferecer cifras sobre este e outros indicadores econômicos em 2015.

De acordo com informações da agência EFE:

Durante a coletiva de imprensa, o presidente da Comissão de Finanças, José Guerra, explicou que a inflação aumentou pela “impressão de dinheiro do Banco Central da Venezuela (BCV) para financiar o déficit do Governo”.

“70% do déficit do Governo venezuelano para o ano 2017 foi financiado com impressão de dinheiro”, disse Guerra. “A inflação é distinta à hiperinflação porque a inflação dentro de tudo é normal. Uma hiperinflação é insuportável. É a ruína de um país”.

Segundo o deputado Guerra – economista de profissão e com uma longa trajetória no Banco Central – “estamos falando de uma inflação que pode chegar a 10 mil% se o BCV seguir financiando o Governo”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Encontrou um erro?

Para comunicar um erro de português, de informação ou técnico, preencha o formulário abaixo.